Componente do novo Porsche Taycan tem origem na MCG

O DESAFIO

Desenvolver e produzir o protótipo de um componente que faz parte de uma suspensão a ar que integra a estrutura do futurista e 100% elétrico Porsche Taycan (anteriormente apelidado de Mission E, durante a fase de protótipo) – o Guia Exterior do fole da suspensão a ar, que pode ser identificado através da imagem abaixo.

 

 

PRINCIPAIS MAIS-VALIAS DO PROJETO:

Exigência elevada

Este é um produto com elevada exigência de qualidade e fiabilidade de fornecimento. Neste sentido, ter sido selecionada para o desenvolvimento e produção do componente aumenta consideravelmente a reputação da MCG junto do cliente em questão e de outros eventuais parceiros.

O resultado da experiência

Foi determinante a experiência anteriormente comprovada pela MCG em projetos similares, bem como a apresentação de soluções tecnicamente fiáveis, acima de tudo, no âmbito da unidade de negócio MCG automotive.

Desafio técnico

O nível técnico no fabrico de componentes com estas características é extremamente elevado e, neste caso em particular do fornecimento para o projeto Porsche Taycan, tudo representa um grande desafio técnico, na medida em que há uma enorme exigência e dificuldade técnica na obtenção do resultado pretendido pelo cliente.

 

 

 

 

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR:

O mundo dos automóveis 100% elétricos prepara-se para receber um novo ícone e a MCG mind for metal orgulha-se de contribuir para a produção daquele que é o primeiro desportivo de quatro lugares totalmente elétrico da história da Porsche. Estamos a falar do Taycan, o automóvel que a marca de luxo alemã afirma ser um verdadeiro “tributo ao amanhã”, e para o qual a MCG desenvolveu e está a produzir um componente que é pertença de uma suspensão a ar que integra a estrutura do veículo. O Porsche Taycan era apelidado de Mission-E durante as primeiras fases de desenvolvimento.

 

“A importância do projeto está relacionada com o facto de este ser um produto com elevada exigência de qualidade e fiabilidade de fornecimento. Neste sentido, ter sido selecionada para o desenvolvimento e produção do componente aumenta consideravelmente a reputação da MCG junto do cliente em questão e de outros eventuais parceiros”, refere Carlos Saraiva. O diretor de Business Development & Sales Engineering da MCG vai ainda mais longe, sublinhando os esforços que foram necessários empreender para conquistar este fornecimento e as mais-valias apresentadas ao cliente para tal: “foi determinante a experiência anteriormente comprovada pela MCG em projetos similares, bem como a apresentação de soluções tecnicamente fiáveis, acima de tudo”, refere Carlos Saraiva.

 

Mais de 600 cv num automóvel 100% elétrico…

 

“Ambição” é o que não falta ao Porsche Taycan, tanto na performance como no sistema de propulsão baseado em exclusivo em energia “limpa”. Um par de motores magnéticos permanentemente em sincronia geram uma potência acima dos 600 cv e fazem com que este desportivo necessite apenas de 3,5 segundos para acelerar dos 0 aos 100 Km/hora.

 

Por outro lado, a autonomia estimada avançada pela Porsche para o Taycan é de perto de 500 km, realidade que é possibilitada por um sistema de 800 volts, que, refere a marca, quase duplica a voltagem face a outros automóveis elétricos conhecidos. A fabricante germânica garante ainda que 15 minutos de carga elétrica são suficientes para acumular 80% da capacidade das baterias instaladas.

 

Depois, como seria de esperar, tecnologia é o que não falta no funcionamento geral do Taycan. Além da distribuição automática do binário por cada uma das rodas motrizes efetuada pelo sistema Porsche Vectoring, a carroçaria é composta por fibra de carbono e são utilizadas câmaras onde normalmente encontramos os convencionais espelhos retrovisores laterais.

 

Grande parte dos comandos baseiam-se em processos gestuais e visuais, com sensores que detetam a direção do olhar do condutor e um visor holográfico que gere todas as aplicações e opções selecionadas. E é a app móvel Porsche Car Connect que ajuda a controlar tudo o que se passa no interior do Taycan, sem esquecer um sistema de chave digital para trancar e destrancar o automóvel.

 

Quanto ao design, são as linhas de vanguarda e a aerodinâmica típica da Porsche que mais se destacam: 1,30 metros de altura, jantes de 21 e 22 polegadas, portas traseiras que abrem para trás e bancos desportivos nos quatro lugares que compõem a lotação do Taycan, entre outras características que fazem deste um dos desportivos mais esperados de sempre na oferta da marca. E a MCG mind for metal faz parte deste “sonho” que se espera que passe da fase de protótipo para a de produção em 2019, segundo adianta a Porsche.